quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Solidões

Pode haver mais de uma solidão?
Plural para solidão é aceitável?
Talvez na frase: vejamos alguns exemplos de "solidão"...


Qual o antônimo de solidão?
Comunhão, multidão, solidariedade, companhia, parceria, amizade...

Estar acompanhado, mesmo que seja de você mesmo, de Deus, de natureza...
É um sentimento, uma impressão. É uma sensação!

Você pode estar na multidão e estar só.
Você pode estar só e não sentir solidão.
Isto é não é sensacional?


Antes só do que mal acompanhado?
Antes pó do que sal amaconhado?
Nem só, nem pó: ambos dão nó ou dó!


Solidão pode também ser um sólido bem grande!
Aí neste caso o antônimo seria liqüidão ou gasosão?

Já que o oposto de sólido é não-sólido,
eu acho que o oposto de solidão é não-solidão.


Solidão >> so-li-dão >> só li bão >>
apenas li (o que há de) bom
Ou seja:
Em casos de solidão, é só ler livros bons!

Em tempo: um bom filme pode ser preferível (ou não).

7 comentários:

IARA ALENCAR disse...

Só mesmo estando ao lado de alguem deve ser a pior.

Andre Martin disse...


Iara Alencar:


Uma simples vírgula pode provocar confusões mil, depende se estiver lá ou não ou onde.

Por exemplo, na sua frase fiquei em dúvida se queria dizer:

a) só mesmo (=apenas desta forma) estando ao lado de alguém (para perceber quem) deve ser a pior (das pessoas)

b) só (=solitário/a), mesmo estando (ainda que esteja) ao lado de alguém, deve ser a pior (das solidões)

Eu aposto que sua intenção foi a opção b. A opção a foi viagem da minha imaginação. rsss

IARA ALENCAR disse...

Teorizando, porque mesmo sem a virgula e conhecendo a iara, sabendo que eu sou as avessas com virgulas, me faço entender:
O que eu quis dizer, ops, escrever, em 1 linha, é que entre tantas formas de sentir a solidão, a pior forma, é ter alguém ali ao seu lado dia-a-dia, e, mesmo assim, se sentir como se não tivesse mais ninguém no mundo.
Porque quando você não tem mais ninguém mesmo, acredito que não exista solidão, porque você nao sente, você não tem outra opção a não ser conviver com aquilo e procurar uma saída, uma forma de curtir os momentos, porque é pra isso que serve uma companhia, uma familia, amigos, afazeres, serve pra você curtir os momentos, pra compartilhar.
Por outro lado, ter 8 irmãs tagarelas um bando de sobrinhos, primos, gente se metendo na sua vida, gente te azucrinando, te dizendo o que fazer, tirando o seu espaço, é um pé no saco.
mesmo iara nao tendo saco.

Mari disse...

André,

Para mim, por mais que se fale de solidão e deseus tipos, só existe uma com a qual não consegui lidar ainda, aquela onde me encontrei acompanhada.
bjs

Marly Bastos disse...

Acho que solidão é mais um estado da alma, é quando estamos meio ausentes de nós mesmos, é não achar aconchego na aproximação... Sei lá, acho que pode ser apenas poesia, fantasia, dengosice, manha...
Obrigada pelo comentário e por me direcionar para cá.
Beijokas doces

JAIRCLOPES disse...

Verbo solidar

Solido
Solidas
Solida
Solidamos
Solidais
Solidam

Veja nem no verbo SOLIDAR aparece a SOLIDÃO, então devemos aferir que solidão não existe!

Andre Martin disse...


JAIR:


Olha, isto depende muito do tempo que se observa (ou convive com ela/s)... rsrs

Se você for ver textos antigos
e pesquisar no português arcaico
ou mesmo textos oficiais (antes da normalização mais difundida e imposta),
verá que muitos escreviam a conjugação da terceira pessoa do plural, mesmo do presente do indicativo (e não só no tempo futuro) usando "ão" no lugar de "am" (e vice-versa, indistintamente):

estão = estam
navegam = navegão
escrevião = escreviam

Gramáticos tardios estabeleceram, na escrita, o "am" para diferenciar do "ão" em algumas declinações de tempos verbais:

(passado versos futuro)
pediram X pedirão
mataram x matarão

Aliás, isto é uma ironia, pois o futuro deles (dos que diziam "que venderão") é agora nosso presente ou passado (que, pro mesmo objeto/sujeito, dizemos "que venderam"!) (rsrs)

Na prática, a tônica da palavra muda: as terminadas com "ão" viram oxítonas, e as com "am", paroxítonas.
Mas não muda sua pronúncia!!!!
Foneticamente se dizem o mesmo.
Nasalizamos ambos, não falamos o M final com lábios cerrados e vibrando.

Por analogia, estas peças que a formalização nos prega, é como nas conjugações francesas, que ortograficamente declinam todas as (oito) pessoas do singular e plural do presente do indicativo, mas que a orelha (e a prática) só existem três (ou quatro) sons.

Exemplo de nos verbos regulares:

Escreve-se:
(je) danse
(tu) danses
(il/elle) danse
(nous) dansons
(vous) dansez
(ils/elles) dansent

Fala-se e ouve-se:
dãce (1)
dãce (=1)
dãce (=1)
dãçõ (2)
dãcê (3)
dãce (=1)

Mesmo nos verbos irregulares, fenômeno parecido ocorre:

Escreve-se:
(je) fais
(tu) fais
(il/elle) fait
(nous) faisons
(vous) faites
(ils/elles) font

Fala-se e ouve-se:
fê (1)
fê (=1)
fê (=1)
fêzõ (2)
fête (3)
fõ (4)


De qualquer forma, pode ser que "solidões" seja invencionice minha, assim como o verbo "solidar"...

Uma coisa é "solidar",
outra é "só lidar".

Uma coisa é "solidarizar",
outra é "ser solidário (e não solitário!)".

Uma coisa é "solidificar (ficar sólido)",
outra é "só de lado ficar".