segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O fardo que cada um carrega

Recebi por email esta seqüência de desenhos,
espiritualmente genial,
que traduzo e compartilho aqui.



Moral da história:

Nada nesta vida é por acaso!
Muitas vezes queremos nos livrar da "cruz" que nos é dada.
Mas para tudo tem um 'para quê' e um 'porque'...
Deus nunca nos manda algo que não possamos suportar...
(ou, Deus dá o frio conforme o cobertor)

E se formos abreviar estes caminhos,
certamente teremos problemas!

4 comentários:

uminuto disse...

por isso digo que as coisas têm sempre uma razão para serem com o são
um beijo

Adorável Julia disse...

Olá Andre! =]
Gostei muito do seu comentário lá no Frescurinha, é sempre bom saber de outras opiniões.

Se quiser conhecer meu outro blog, acho que vc não se sentirá tão perdido lá...hahhaha

http://naouseotermo.blogspot.com/

Abraço

Zainer Araujo disse...

hummm...se o cara serrar um pouco mais dos lados, tirar os apoios de braço pode usar como vara para saltar. Na pior das hipóteses ele pode cair no abismo ou trocar de religião ! heehe...essa foi podre, sorry :|

Andre Martin disse...


uminuto:


é isto, nada mais a acrescentar.


Adorável Julia:


Ok, fui ver os dois, e deixei meus comentários lá. Se bem que não é todo mundo que gosta das minhas opiniões... rsss

Boa sorte nos seus blogs!


Zainer:


Sempre suportando os problemas dos outros, heim? Sim, a idéia da vara é mais uma boa sugestão-exemplo sobre "o que fazer em caso de pânico, quando tudo parece perdido? sempre deve-se tentar alguma alternativa".

No caso da troca de religião, certamente não teria que carregar sua própria cruz, mas com certeza o desafio ao final já não seria mais o abismo.

Você sabe o que se diz por aí: "o frio sempre vem, conforme(-se com) o (seu) cobertor"; ou, "quanto mais rezar, mais assombração aparece". Cruzes, isto também foi podre! rsss