quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Tontura na ventura

A vida é uma loucura...
Paixão tem cura?
A que altura?
Haja cultura.
E quem apura?
Ninguém atura.
Com pinga pura,
ou em mistura.
Então segura,
na cintura.
Muito olhar, depura,
e a vista, escura.
Sério? Jura?
Para caminhar uma lonjura,
pensa em viatura
mostra a musculatura
e sai pela curvatura,
foge da escravatura.
Cheio de bravura,
coma verdura!
Fuja da fritura.
Se ranger muito os dentes, tritura.
Se vender, quem sabe fatura...
Enquanto há fartura,
não se tortura,
esquece a gordura!
Ô, criatura,
toma a temperatura,
busca na literatura
a abreviatura
da nomenclatura.
Olhe a pintura
na vistosa moldura
e não fura
a gravura
da caricatura.
Quanto tempo dura?
Até data futura.
Então, vai e procura
por toda a largura
até achar ternura,
mesmo na pindura!
Não há mal que perdura
diante da candura
no fim da aventura,
deixe a assinatura
em miniatura.
(Chega! Como isto satura!
Mas não é uma fofura?
Por favor, aja como gente madura,
e não me venha com grossura!)

9 comentários:

JAIRCLOPES disse...

André,
Você:

Que estatura!
Que enorme figura!
Que envoltura!

Daniela Carvalho disse...

Amei!!!
Cheio de bravura,
coma verdura!
E por falar nisso, ainda hoje no almoço comentava com minhas amigas o quanto era complicado e difícil ser vegetariana. Nunca imaginei que isso acontecesse, mas sinto na pela a discriminação as vezes que vou comer fora de casa e que o lugar não é um restaurante vegetariano. Vale lembrar que Cuiabá tem um único restaurante vegetariano.
Funciona mais ou menos assim: É vegetariano? Problema seu.
As pessoas olham você de cima abaixo e pensam tão alto que é possível escutar... Aí que frescura!
E olha que me tornei vegetariana porque desenvolvi intolerância a carnes (de qualquer tipo, inclusive peixe e frutos do mar)!
É... não é nada fácil pertencer as minorias...rsrsrs.
Isto nem tem muito a ver com se post, mas senti vontade de dizer!
Ah... e amei mesmo este poema, ficou fantástico!

Abraços!

Mona Lisa disse...

Fantástico!

Quase um trava-línguas.

Dei comigo a lê-lo sem parar.

Bjs.

Michele P. disse...

Um jogo de palavras e ideias fantástico!

Abraço

Cristiano Marcell disse...

Uma pintura!

Júlio Machado disse...

"Elogio a Loucura".
Abraços!

mfc disse...

Palavras soltas... mas ligadas!
Uma "belezura"!!

Elisa T. Campos disse...

Adorei esta fartura.

Abraços

Vivian disse...

...mas isso aqui é muita
letra pra minha pouca
cultura!!!!

smackssssssssss, pensador!