quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Série Não confunda... (3)

Posso não acreditar em único e verdadeiro amor,
mas acredito em ser verdadeiro e único enquanto se ama.

2 comentários:

Mai disse...

Opa!
Gostei. Em certo sentido irei concordar contigo. São coisas diferentes e se compomos não seremos sensatos em contrapor porque são coisas diferentes.
Deixa expor meu pensar:
.....Similares e ....Opostos

verdadeiro = real? # falso
único = autêntico? # múltiplo
.
mas quando eu componho,
único e verdadeiro # verdadeiro e único...o intermédio (=) não é sinônimo ou igualdade, porque são diferentes.
Nisto concordo contigo porque isto sim, talvez seja lógico.
.
Mas veja como eu vejo, André,
AMOR, assim como DEUS, porque, simplesmente não se explica na lógica, penso que sim, é
ÚNICO VERDADEIRO .
Mas, isto eu penso porque, assim, eu sinto...

Abraços,

Erika Freitas disse...

Que seja eterno enquanto dure....! Acho que deveria ser a filosofia de vida de td mundo!