quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Querência e falação

Querer e fazer...
Fazer e querer...

Se fi-lo porque qui-lo,
então fá-lo porque "quelo"? (ou quá-lo?)

Sim, é possível calar-se justamente porque se fala.
O contrário não é recíproco, necessariamente.

Sabe qual a diferença entre CALAR e FALAR?

Resposta: é a primeira letra!

7 comentários:

Cida disse...

Fí-lo porque quí-lo. Se o que fiz foi proveitoso, sou prudente. Se o que fiz foi idiotice, sou idiota. Logo, qual a diferença entre o prudente e o idiota? O objeto do seu querer. kkkkkkkkkkkkk. E tem mais: Bebo pq é líquido, pq se fosse sólido come-lo-ía. kkkkkk. Grande J. Quadros - o homem da vassourinha kkkkkkkkkkkkkkkkk.

vimaguin disse...

...sabe que "ouvimos" muito mais uma pessoa em silêncio do que seus blá,blá,blás?...amei estar aqui...bjus

Daniel Vilhas Mauricio disse...

sasaushuahsuahsuahsuahsuhausha

vimaguin disse...

...olá André! obrigada pela visita lá em casa com palavras tão carinhosas a esta pequena aprendiz de fotógrafa!...menino, a mim será uma grande honra poder frequentar a telinha do seu monitor com meus clicks...portanto use e abuse como se Mate Leão fosse...rss...bjussss

Daniel disse...

Prefiro 1000x falar que calar. Calar muitas vezes pode fazer o papel do falar e dizer tudo, todavia, como já bem diz o velho guerreiro, "quem não se comunica, se estrumbica!". Falar, por mais besteira que possa ser, faz as pessoas se conhecerem, adimirar-se ou mesmo, odiar-se, mas falar é fundamental para a evolução humana; fora que, muitas vezes, calar pode ser subserviência, falta de cultura e informação, medo ou falsidade. Um abraço.

http://so-pensando.blogspot.com

Futebolarte disse...

gostei :)

----------------------------------
voltei de dois meses inativo, mas estou de volta. Quer saber como continua a saga "O caso Sem fim?" entao vá em www.futeblog.myblog.com.br

Mari disse...

Concordo com você Andre...muitas vezes quando calamos é quando mais estamos falando, às vezes até gritando mesmo!
Acredito que as duas coisas são super importantes na vida da gente e de quem nos cerca, daqueles que amamos e daqueles que não amamos.
Por vezes é preferível calar a dizer algo num momento de raiva...onde podemos ser demasiadamente duros. Como também podemos calar e calando expressar o quanto amamos e precisamos daquele a quem negamos a palavra...
Enfim meu querido, a diferença entre uma e outra coisa, está na sabedoria em conseguir distinguir a hora certa de usar cada uma!
Beijos